sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Não Sei

Tenho muita coisa em mente apesar de estar com sono mas vamos um de cada vez.. Lido muitíssimo mal com saudade mesmo tendo que lidar todos os dias, devo adimitir, mas isso é o resultado de uma única coisa: aprendi que estamos todos, e tudo, em constante mudança. Isso acaba sempre me fazendo pensar, quando me despeço de alguem, que "eu nunca mais vou ver fulano assim, exatamente assim, como vi agora."
Mais saudade ainda eu sinto de tradições que crio (porque no meu pequeno-grande mundo eu crio muitos) com diferentes pessoas, porque essas tradições são tão contraditórias e nunca acontecem do mesmo jeito que o anterior. Ou será que acontecem e eu que tenho um olhar diferente todas as vezes? Não sei dizer, apesar de tentar.
Também não sei dizer o que faz com que alguém goste de outra pessoa por mais de um momento, considerando a constante mudança. Talvez a troca de experiência anterior? A memória já salvou os bons momentos e não consegue mudar de idéia? Será que conseguimos mudar em sincronia com essas outras pessoas? Ou seria puramente a química? Não sei, não sei, só sei mesmo que conservamos um círculo pequeno formado por quem realmente importa, mesmo que esse grupo se altere, cada indivíduo consigo mesmo.

2 comentários:

Cahh disse...

o "não sei",ja faz parte do nosso vocabulário a muitoo tempo...mais será que nao é esse 'não sei' que no final,faz a gente aprender do modo dificil o inevitavel?e é esse 'não sei' que nos prepara para o que a gente ainda nem tem idéia?sinceramente,eu não sei essas respostas...mais é não sabendo que vou descobrir,com calma...e eu sei que isso é confuso..

bigM disse...

a minha teoria é que a gente nunca muda tudo de uma vez só, tem alguma parte que é constante, "the core of you", vamos chamé-la de "essência", e é essa parte que une grupos inteiros. As mudanças de todos os dias são sutis, servem pra mudar o nosso jeito de se revelar aos outros, para atraí-los ou espantá-los - e os outros são aqueles que ainda não te conhecem, nao conhecem a sua "essência", só alguns previews. Então pra mim, não importa que a minha amiga era ´paty´ e virou ´punk´, porque o que nos faz amigas é essa "essência". Worderful post, dear.