quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Rules

A friend of mine once told me I'm way too, well, reserved I guess would be the word. But another friend told me I speak too much. I, honestly, think I do talk way too much, in fact way too much about myself. I hope some day I'll change.
But if in fact I am so reserved I promise you there is a reason. When you live like I do you learn to protect yourself, know people enough to have friends but do not let the guard down. Don't hold yourself to people you might not be able to be around of in the future. Don't hurt yourself, don't hurt others.
Simple rules that I like so much, that I try to follow the best I can.
So I'm sorry if I'm reserved, I just don't like hurting. Me or anyone else.

Um comentário:

bigM disse...

pq eu sou filha unica eu fiquei acostumada a guardar coisas pra mim mesma. Ja tive grandes amigas de infancia, que hoje sao apenas conhecidas, colegas. Nunca mais tive essas confidencias - trocar medos e tudo mais. Contar tudo. Nao sinto particular falta. Escrevo. Diário serve pra isso. Algumas pessoas reclamam. Eu nao tenho muita idéia de como uma conversa de confidencias adolescentes seria - e portanto nao sei como começa-la. Tenho uma política - se é amigo e pergunta, eu respondo. Confio. Pra mim nao é uma questao de traiçao, é uma questao de não acreditar que esse assunto seja interessante pra quem está ouvindo. Talvez melhore. Eu acho que está melhorando. Aos poucos vc vai se adaptando aos ouvintes - pq afinal, vc é o ouvinte deles...